Notícias da Rede

Inovação. O que ela pode fazer pelo varejo?

voltar

Existe um termo muito usado para definir as pessoas que têm medo de mudanças. Chama-se “Síndrome de Gabriela”. A expressão refere-se à música “Modinha para Gabriela” de Dorival Caymmi que fez sucesso na década de 1970 com o refrão que dizia “Eu nasci assim eu cresci assim e sou mesmo assim. Vou ser sempre assim...” e pode levar a uma reflexão interessante quando se trata do mundo corporativo.

Embora a dinamicidade do mercado exija cada vez mais adaptação às mudanças, o mundo corporativo ainda está repleto de pessoas que temem a possibilidade de ter que passar por transformações mesmo que planejadas. Uma explicação para esse medo é o fato de que, para essas pessoas, não há necessidade de alterações quando os processos desenvolvidos ao longo dos anos estão funcionando.

Acontece que o varejo apresenta uma particularidade: é um dos setores que mais movimenta a economia nacional e ainda oferece muitas oportunidades. Mas nem tudo são flores, pois há igualmente muitos desafios a serem enfrentados como, por exemplo, a dificuldade de se destacar em meio à concorrência ou encontrar mão-de-obra adequada.

Esses desafios podem servir de combustível aos que sofrem com a “Síndrome de Gabriela”. Entender que passar por um aperfeiçoamento pode abrir espaço para que as novidades se tornem rotina é um excelente caminho para se ter um controle organizacional mais eficaz e produtivo.

Mudanças são inevitáveis. Principalmente, em um mundo em que os avanços da tecnologia e das comunicações chegam com velocidade. Neste ambiente, só sobrevive quem for ágil, dinâmico e assertivo. Daí a necessidade de se incluir a inovação na pauta e na busca de soluções.