Notícias da Rede

Pesquisa global revela aumento nas vendas no e-commerce em junho

voltar
As vendas globais no e-commerce cresceram 28% em junho de 2020 em comparação a junho de 2019, tornando-se o maior aumento nas vendas ano a ano (AoA) desde que as restrições relacionadas a pandemia de COVID-19 foram implementadas em março. A análise de centenas de milhões de transações no e-commerce de todo o mundo feita pela ACI Worldwide também mostrou um aumento contínuo (117%) nas vendas de artigos para uso ao ar livre, calçados e artigos esportivos.
 
Equipamentos para atividades ao ar livre está entre as categorias de compra mais populares, com um aumento de 10% em junho, em comparação com um aumento de 8% em maio. Equipamentos de proteção individual (EPI) e itens de bricolagem também continuam entre as compras mais populares de junho.
 
O Reino Unido teve um aumento acentuado no volume de compras em junho de 2020 – um aumento de 20% em relação a junho do ano passado – enquanto em maio de 2020, o volume de compras aumentou 6% em relação ao ano anterior. As compras dos consumidores no Reino Unido continuaram sendo impulsionadas por bens como hardware, utensílios domésticos e itens de bricolagem. Nos EUA, as compras dos consumidores em junho de 2020 aumentaram 25%, consistente com o aumento de 25% em maio de 2020. As compras dos consumidores nos EUA foram impulsionadas principalmente por roupas e por uma demanda contínua por jogos on-line.
 
“O crescimento do comércio eletrônico continua forte, mesmo com as restrições relacionadas a pandemia de COVID-19 sugerindo uma possível mudança de comportamento entre consumidores jovens e idosos de todo o mundo, ao abraçar a conveniência das compras on-line. De fato, mais consumidores representando as gerações mais velhas, que tradicionalmente preferem comprar em lojas físicas, estão adotando compras on-line”, disse Debbie Guerra, vice-presidente executiva da ACI Worldwide. “Além disso, como a flexibilização das restrições coincide com a temporada de férias de verão em parte do mundo, vários comerciantes estão vendo uma porcentagem maior de produtos para uso externo sendo comprados em comparação com a mesma época do ano passado”.
 
Os estornos não fraudulentos continuaram a ter um aumento acentuado (27%) em abril* – principalmente no setor de companhias aéreas, pois os consumidores procuravam garantir reembolsos por passagens aéreas não utilizadas. Os setores que continuam a experimentar um declínio significativo no volume de compras incluem viagens (queda de 29%) e bilheteira (queda de 94%), enquanto o volume de compras permanece forte para jogos (alta de 70%) e varejo (alta de 68%).
 
“Como a pandemia levou a amplas restrições e trabalho em casa, muitos call centers e instalações de processamento de pacotes não conseguiram operar normalmente, levando a uma lista de devoluções e atrasos de remessa, o que provocou estornos não fraudulentos. Muitos comerciantes que enfrentaram esses desafios foram capazes de oferecer aos consumidores crédito ou opções alternativas, como pontos ou cartões-presente, para compensar a inconveniência. As principais marcas de cartões fizeram alterações temporárias nos programas de estorno como resultado da pandemia de COVID-19″, acrescentou Guerra.
 
PRINCIPAIS CONCLUSÕES DA PESQUISA
 
Tendências de compras de comércio eletrônico:
 
Impulsionado pelos setores de jogos, bricolagem e digital, o volume global de compras aumentou 15% de janeiro a junho de 2020 em comparação com o mesmo período de 2019, enquanto o preço médio dos tickets caiu (de USD 116 em 2019 para USD 87 em 2020).
Em junho de 2020, o volume de compras aumentou 31% em comparação com o mesmo mês de 2019, enquanto o valor da compra diminuiu 3%.
O volume de compras aumentou em todas as regiões, com a região EMEA tendo o maior aumento:
EMEA cresce 39%
Estados Unidos aumenta 35%
APAC aumenta 25%
 
Tendências de fraude:
 
No período de janeiro a junho de 2020, as tentativas de fraude aumentaram 4,7% em valor, enquanto diminuíram 3,2% em volume.
No entanto, para o mês de junho de 2020, as tentativas de fraude foram de 3,7% em valor (um aumento de 0,2% em relação ao mesmo mês do ano passado), refletindo uma tendência de queda continuada mês após mês, após atingir uma alta de 5,8% em março 2020.
O preço médio do ticket para fraudes aumentou de USD 161 em 2019 para USD 174 em 2020 – o dobro do preço médio para compras genuínas em 2020 (USD 87).
 
FONTE: Mercado & Consumo